Vasculites


Vasculite significa, literalmente, uma inflamação dos vaso sanguíneos. São diversas doenças que se apresentam por inflamar os vasos, podendo levar, inclusive, à morte alguns desses vasos (necrose) e se apresentam de formas variadas.


É um tema relativamente novo, inclusive para os angiologistas e cirurgiões vasculares e somente atualmente, por meio de exames mais complexos, como por exemplo com microscópios mais potentes (microscopia eletrônica) pudemos aprender mais.


Vários fatores já foram identificados como causa, sendo os mais comuns as infecções por bactérias, vírus e protozoários. Mas drogas ilícitas como heroína e cocaína já foram identificados como causa. Também as drogas lícitas (remédios) como as penicilinas e outros antibióticos já foram identificadas como agentes causadores das vasculites. Mas há ainda vasculites causadas por uma reação do próprio corpo (reações autoimunes) e aquelas que não tem causa ainda identificada. Os sintomas variam bastante. Febre sem causa determinada, fadiga (cansaço), perda do apetite, suor noturno, dor nas articulações, mal-estar, dor muscular, pressão baixa (hipotensão), lesões de pele (manchas vermelhas, úlceras). As lesões podem acontecer em todas as partes do corpo. Pode ainda iniciar com a morte de uma parte do corpo (necrose), mais comum em extremidades - dedos.

Uma das vasculites que mais frequentemente causa a necrose de extremidades é a Tromboangeite Obliterante, que também é conhecida por Doença de Buerger. Neste caso quem origina a doença é o tabaco (presente nos cigarros, charutos, cachimbos e narguilé), acomete na maior parte das vezes homens entre 30 e 40 anos. O tratamento passa pelo abandono do vício, mas em casos já avançados pode levar à necroses e amputações.


De forma geral, o tratamento das vasculites depende da identificação do agente causador, para tratar de acordo, além do uso de antiinflamatórios, medicamentos vasodilatadores e analgésicos. Pode ser necessário ainda usar medicamentos anticoagulantes. Pode ser preciso ainda realizar cirurgias convencionais ou endovasculares. Contudo as vasculites podem ser graves e não responder bem ao tratamento.


Por isso, não fumar, evitar infecções, evitar o uso de drogas ilícitas e ser orientado quando da necessidade de uso de antibióticos é fundamental para prevenir as vasculites.


O acompanhamento com o especialista é também vital para aqueles que se depararem com feridas nos braços, pernas ou dedos.


Grande abraço!

Dr Ricardo Rizzo Luiz


41 visualizações